Sem categoria

Frágil Rosa do Japão

Já foi uma das minhas músicas favoritas. No tempo em que o único desejo que pedia às estrelas era ser feliz... Muito simples. Tudo o resto será excesso...perdi palavras, demasiadas, pelo caminho. Perdi vontades. Ganhei uma eu, desconhecida, cinzenta, que não conheço e com a qual não sei lidar.Porra, tanta coisa nova ao mesmo tempo, eu… Continue reading Frágil Rosa do Japão

Anúncios
Sem categoria

Pronunciando silêncios

O meu barco perdeu o rumo desprovido que está do barqueiro mas espera ainda que o rio corra para o mar... e um dia chegará a esse porto mais que sentido.Por agora apenas a voz de nascente limpida me permite ir vogando à deriva...entre pronuncios de morte.

Sem categoria

Sentei-me nas escadas que espreitam o quintal. Ao fundo a música batuca com a fúria de uma festa brava. As luzes iluminam o céu e o movimento da rua lá atrás, que se transforma em avenida por estas alturas, incomoda-me, por isso venho para o quintal. A velha laranjeira cumpre a sua missão perante a… Continue reading

Sem categoria

Agradecimento

Cheguei a agradecer? não sei se alguma vez por simples palavras conseguirei agradecer-te pelo que  me fizeste. É certo que o mundo é demasiado redondo, dá demasiadas voltas sobre si mesmo e em volta do sol... demasiadas para se poderem contar ou até tentar tomar consciência disso.Detesto culpas. A culpa não sendo explicita é apenas… Continue reading Agradecimento