Sem categoria

Jamais serás perdido, mesmo que quebrado, partido…

                            Num sopro de amor...                               Uma vida...pétalas de dor...Em segredo ficam sonhos, lembranças, horas, dias... esperanças perdidas...Por um segundo marcado, um destino traçado, linhas que se cruzam nas… Continue reading Jamais serás perdido, mesmo que quebrado, partido…

Anúncios
palavras

Aquários da escrita ( até ao fim dos mundos)

http://www.youtube.com/watch?v=IMEx4dSdxwI&feature=youtube_gdata_player-Escrever, o processo, implica que me estejam constantemente a chamar.-Faz como eu não escrevas,diz. Devagar as palavras saem as certas, as necessárias,que o superfulo deve ser eliminado, na lógica da economia. Um processo, como qualquer outra coisa só chama quem lá está para ouvir.- Enganas-te, demasiadas vezes, escrevendo, chamei quem não queria presença.- Explica-te melhor,… Continue reading Aquários da escrita ( até ao fim dos mundos)

Sem categoria

Levito

Levito. Sempre que as ideias se encadeiam como fios de cabelo, que, sem direcção precisa, se enleiam em complicados nós de instinto, sentimentos e razão, levito.Perco o meu peso no ar, nesse ar que nos sustenta a vida. O ar. O ar de quem não sabe definir a direcção dos pensamentos.Penso em ti. Levito. Medito… Continue reading Levito

Sem categoria

Danças?

Danças?Não sei dançar...Não sabes? ( risos descontrolados, de quem goza despropositadamente com o que se desconhece poder desconhecer)Como é que não sabes dançar? toda a gente sabe! É só mexer o corpo, levantar os pés do chão, deixar a música entrar em ti, tomar conta dos pensamentos. O resto vem depois... lentamente a música fará… Continue reading Danças?

palavras

Vida de feiticeira

Voamos? Sim voamos. Saimos de casa pela manhã, como pessoas normais. A nossa rotina, não se enquadra nas filas de trânsito, nem no calor demasiadamente apinhado de humanas (in)consciências. Voamos. Não passamos por marginais, nem autorotas de kilometros sempre iguais. A nossa paisagem é construida por montanhas e vales, países desconhecidos, criamos caminhos por onde… Continue reading Vida de feiticeira

Sem categoria

Lembro a agua que escorria da fonte, acompanhada do barulho tempestuoso que da minha compreensão de menino fazia cinzentas as ideias imaginadas e o dia mudo .Os silêncios que guardo das incompreensões, das perguntas nunca feitas das palavras nunca ditas são como cascatas de letras desconjuntadas em palavras sem sentido que se acumulam nas lembranças… Continue reading