Embarcar no sonho

Embarquei. O céu era o limite.
-Já viste um barco voar ?
– já viste um sonho acabar?
Os sonhos não acabam…nunca acabam, transformam-se tal como o que vive e não vive, o que está, ou apenas se sente na natureza. O sonho tem a capacidade de se transformar no mais encantador ou absurdo factor de esperança. Através dos sonhos tu arrumas gavetas desarrumadas ou simplesmente as desarrumas ( pensando tu que estavam bem como estavam) só para a tua mente te dar a possibilidade de novas perspectivas.
-E os pesadelos? Os pesadelos também são sonhos…
Os pesadelos são medos que montam os cavalos da imaginação e correm livres pelos montes e vales do pensamento.
– É por isso que gostas de embarcar em sonhos?
– Não necessáriamente. Por vezes é bom soltarmos os medos. Como tudo o que está preso demasiado tempo, também os medos quando soltos não sabem como se comportar. Deves incentivá-los a vir cá fora espreitar. Senti-los , sonhá-los, vivê-los. Só assim os podes conhecer. Conhecendo-os deixam de ser pesadelos e passam a ser apenas o que são, dúvidas, por vezes difíceis de explicar, é certo, mas apenas dúvidas.
-Assim o sonho nunca acaba…
-Como te disse, nunca acaba, apenas se transforma, e se soubermos dirigir o rumo da nossa embarcação de sonho ela dirige-se, contornando as dúvidas, exactamente para o nosso lugar…

Um comentário em “Embarcar no sonho

Os comentários estão encerrados.