O mundo dos que sonham por sonhar

http://www.youtube.com/watch?v=EYBHNLdwzbs&feature=youtube_gdata_player

Não sou deste mundo, nem deste tempo e orgulho-me de não o ser, ao contrário do que possam pensar desatentas memórias apagadas ao que se vê…não sou deste mundo e vagueio… desapegada do que não seja apego, aconchego.
Por onde eu vou só acompanha quem sente e não é qualquer ser vivente que voa livre pelos corredores da mente.
São de marfim, as pedras por onde caminho, de seda as asas com que levito nos céus de platina os escudos com que me resguardo, porque não sou deste mundo.
Alheio as atenções às confusões e a vida é bela… Miséria é viver preso ao ser, viver para se entontecer pelos caminhos delimitados das instruções de quem julga que sabe onde vai e onde pensa levar alguém.
Não…não sou deste mundo, e é a música que os céus segredam nos ouvidos dos homens que me transmutam da miséria dos dias iguais para a magia de poder sonhar, só por sonhar, sentir só por poder sentir, viver só por poder viver.
Sem mais nada, fora do mundo, porque o mundo só existe dentro de cada um de nós… e eu orgulho-me de ter um enorme, só meu, que partilho com quem entende a voz da música, o som da vida, a língua que fala o coração, o dialeto das nuvens e o código que só conhecem os sonhadores dos mistérios dos sentidos…