Nu .silêncio

Silêncio.
É no silêncio que melhor me chegas e ainda assim , apesar de ser onde mais quero estar, é onde me é mais difícil chegar

Tenho medo de ir sozinha sabes? Sei que gostas de me ver, gostas do que sentes, com os sentidos apurados para me ver chegar, mas eu receio o vazio que fica no depois, a ausência dos momentos de contenção nos teus braços para me sentir segura.

As tuas palavras no silêncio.

A tua toada musical aquece-me as noites ao sul enquanto, gelada, espero a estrela pular para que, excitada com o movimento das cadências escritas no infinito por ti, nos sinta vivos ainda, apesar da distância real que nos separa

Sinto que lutamos ainda apesar dos pesares. Sinto que me sentes, que sentes como te sinto. Desculpa. Falhei-te na altura certa por insegurança, a que sinto, ainda e sempre, não de ti agora, mas a que cresceu comigo e só o casulo que me criaste, sem te aperceberes da sua importância e que me mantém na esperança de me voltar a proteger, pareceu curar-me . Devolve-me o casulo que ainda és para mim, devolvo-te a amante que sou e sonhei ser para ti. Dou-te tudo o que sou e ainda sobra para amar os que são de ti porque es tu também. Não quero partes nem pedaços desligados e amorfos quero te todo, nu, explendor da natureza que és, no explendor da criação em que te tornas no esplendor de mulher em que me transformo pelas tuas mãos. Vem ser o meu padre cura o meu homem porto ,abrigo , a maçã de adão vivo no seu altruísmo, pronto para abandonar o paraíso porque Eva assim o desejou ( Eva, a mãe empreendedora das mulheres experientes, maduras e que sabem o que querem! )

Queriam dizer te tanto mais , mas agora quero sobretudo ler-te ouvir-te e sentir-te

Negar que me doeu, que me DOI era mentir-te. Não quero. Percebe que te magoarei mas porque não suporto mentir. Percebe que prefiro palavras que ferem do que palavras que iludem …por isso o casulo que me és se tornou ainda mais importante, conveniente , significante.

image