Perder o espaço

Todos merecemos um espaço, onde o tempo se confunda e a eternidade toque as franjas do sonho: onde o tudo se torne possível num instante de felicidade suprema e o nada seja repleto de existências. A alma completa o ser, a vida deixa de necessitar existir e o pensar ocupa os espaços vazios onde a esperança é mãe de todas as possibilidades.

Todos necessitamos de um espaço para o sonho onde o impossível acontece, por instantes, na realidade da mente. Todos precisamos de espaço.

Quando o espaço tem que ser roubado, quando exige uma luta continua, quando é uma conquista esforçada para permitir uns segundos de sonho, a realidade toma a conta, o sonho perde o valor.

 A independência é o espaço vital da alma, mas quando a solidão transforma a independência em conquista esforçada, o nada toma conta, o espaço diminui e o sonho inverte o sentido da razão, tomando conta de tudo e aniquilando a preciosidade do que é belo.

Nada vale mais que o teu espaço. A independência deve ser um sonho, não uma batalha ou arriscamo-nos a perder toda a identidade, deixar de ser e existir apenas para a conquista de espaço, sem sonhos, sem vontades, sem belezas que te alimentem esperanças…