Juntos pelo ser

Procuro as palavras certas e descubro que não há palavras certas.
Há palavras que te descrevem e palavras que me descrevem e depois há apenas as palavras que nos descrevem.
Todas as outras palavras são vãs.
Saio à porta à tua procura. Visto-me de sol e sensualidade e sigo o som do vento que me leva à rua onde as histórias andam soltas,  vestidas de poesia e saltos altos.
Vejo-te chegar.
Trazes na pasta os pedaços de mim, que te dou, para que me leves contigo pelo mundo fora, onde andas.
Anda, caminha seguro e vem-me encontrar. Estive sempre cá, para ti e à tua espera, nesta rua, mesmo antes de ambos o sabermos, com toda a certeza que iríamos ficar. Juntos.