En_lou_quecer

image

Quero escrever um livro.

Espera, não me julgues louca logo no início senão começamos mal..


 
Quero então escrever ainda mais um livro, entre os muitos que nos escrevi, porque não me chegam as palavras para libertar o peito de tudo o que me nasce por dentro.

Gostava de saber se daqui a alguns anos alguém se vai por a extrapolar sobre o que escreveria eu, darão voltas e razões e não vão conseguir encontrar-nos. Isso diverte-me seriamente.

De tanto que poderia dizer, o saber-te a ler o que escrevo, inibe-me um pouco. Fluía-me com mais leveza quando a hipótese era uma tese a conquistar, no laborioso método cientifico de te descobrir as razões… e ainda assim os corações não conhecem a razão que a (tesão) …isso, tão bem se apercebe…

Não vi as horas, no relógio da minha vida quando me bateste à porta. Andava destruída, em trabalhos de campo, demasiado absorvida pelo sofrimento com que aconchegava os outros leitos para me aperceber do vazio do meu.
E tu chegaste, e nas tuas laboriosas limpezas, retiraste as teias de aranha que o desleixo alimentou. Sou mulher caramba! Que mais se pode querer do que um homem que nos ajude a limpar as teias de aranha?

Lembra-te que a minha linguagem é muito figurativa, mas que todas as figuras têm a sua sombra própria exactamente porque se colocam ao sol. Lembra-te que no silêncio afoguei-me na água usada para limpar o chão e apagar as marcas. Lembra-te que o meu relógio não dá as horas que são mas todas as que ainda faltam e sobretudo lembra-te que que a panela que deixaste ao lume, a ferver, já apitou várias vezes por excesso de pressão.

e é nestas lides caseiras que te lavo a cara e o corpo. Preparo a massagem e visto o pijama. O leito espera-te … adoro sentir-te sentir.                       
                               

image