Pre_dadora

image

Ouve-se o relógio da torre. O pálido iluminar da lua chama-me à rua. Cheira-me a terra, cheira-me a suão, cheira-me a ti.

O teu cheiro invade-me o corpo, percorre-me as veias, transpira-me dos poros e faz-me iluminar esta e todas as noites como se fosse a lua que tudo vê mas nada diz

O grilo desperta-me e a cigarra acompanha a tuada que compõe a banda sonora das noites dos predadores. Fecho os olhos para te ver. Os teus olhos brilham na noite como se fosses a minha fera,escolhida de entre tantas, pronta para atacar a carne que se pressente, da presa que aguarda.
Distraio-me nos pensamentos, vivendo intensamente e sentindo,aqui, a cumplicidade da noite de lua que me leva em sonhos a essa ilha dos amores, onde te encontro sempre que o pensamento e o corpo chamam por mim.

É o calor. É a noite de lua.É a natureza … ou talvez sejas só tu. E o suão já não vem do sul mas de dentro, onde te acolho. A presa és tu e eu a caçadora, de olhos felinos pronta para devorar, à luz da lua, o corpo quente que te denuncia imóvel, dentro de mim.