Antioxidante, ou a arte de tirar a ferrugem

O mundial é sempre aquela óptima desculpa para me atirar aos caracóis e à imperial. Desfeitas e partidas de camelos à parte foi proveitoso descobrir que os bigoditos sexy estilo anos 20 do tempo da outra senhora estão na moda e que os alemães já não são altos louros e “branquelos” como noutros tempos.
Também gostei de saber que ainda vou conhecendo alguns dos heróis dos campos relvados e que afinal a desactualização futebolística é algo a que se consegue dar a volta. Sobretudo “gostei” ( not) de me aperceber que pelos vistos não sou só eu a sentir-me um burro a olhar para um palácio em termos de mundial. Gosto de um jogo bem jogado e disputado e a nossa equipa deu um belo exemplo de como não tornar o futebol bonito ( fifias)

Cá para nós que ninguém nos ouve, eu com esta mania de acreditar até ao último minuto, acho que eles estavam só a ambientar-se e não quiseram mostrar o jogo todo para não desmoralizar as outras equipas. ( meninos!!!)

O bom do dia? A apanha do mirtilo ao por do sol que é uma terapia para a alma e ajuda a desintoxicar da imperial e do caracol ( incha!)