Dificuldades

Sonhei a minha mão na tua até ficar velha…

sonho demais

penso demais

e talvez tenha envelhecido demais

A mão ficou velha, tal como o sonho e ainda assim nunca te toquei e nem é isso o que mais me entristece. O que me entristece é que mesmo que quisessem já não saberia como o fazer. Há idade para desaprender a dor e reaprender o amor? O que é o amor? a mão na tua mão ou a minha vida na tua vida? Haverá vida depois da dor?

Ainda assim a esperança renasce de todas as vezes que o sol transpõe a linha do horizonte para se fazer um novo dia. De cada vez que um novo fôlego me reacende a esperança de ser possível. Estudo as hipóteses, formulo as respostas e procuro evidências para o que sei. Só me faltam as respostas, porque perguntas tenho muitas. Mas o amor não quer respostas, talvez nem perguntas. O amor quer a vida, vivida para além do alcance da dor. E é aí que reside a dificuldade maior.