Passito a passito

A cada dia que passa vou dando pequenos passinhos … já dizia o Neil Armstrong quando pôs os pés na lua : ” É um pequeno passo para o homem mas o grande passo para a Humanidade ( ou qualquer coisa assim muito parecida…) .

 Sei quais serão  as cores de todas as paredes, as janelas a aumentar para deixar entrar a luz ( uma casa sem luz natural é um refugio e não uma verdadeira morada) e os pequenos pormenores de decoração, que me deixam verdadeiramente entusiasmada ( são os pequenos pormenores que fazem a diferença – sempre – são eles que dão o toque de personalização e fazem daquela a nossa morada, nos caracterizam e nos dão a sensação de pertença, de reconhecimento, de paz ) .

Escrevia eu há uns anos num livro que não chegou a ver a luz ( ou pelo menos, não nos moldes mais comuns) :

”   As coisas simples revestem-se de mantos de luz que iluminam os dias cinzentos. Segredos são partes de nós, como a própria carne que nos mantém vivos. Sonhos são janelas abertas para outras dimensões que também elas fazem parte da vida. Essa magia que invade o corpo e o transforma em muito mais do que biologia. São a outra parte de um eu que só em sonho é livre…” ( d`O livro da Feiticeira)

está na altura de começar a dar corpo aos sonhos, a trazê-los para o outro lado da dimensão viver, da dimensão sentir. E é passo a passo que vou tomando conta do meu lugar, da minha vida, do que sonhei ser e sentir  num lugar construído a pensar na família, no meu lugar… Já só falta o jardim, mais difícil de prever e planear porque a natureza terá que dar o seu contributo para que esta aprendiz de jardineira faça brotar da terra todas as sementes que plantar. Organizar espaços, belezas, flores , arvores de fruto, ervas aromáticas e outras coisas que farão a diferença, a minha diferença. Não vejo a altura de poder começar, pondo finalmente fim à fase do planear. https://accounts.google.com/o/oauth2/postmessageRelay?parent=https%3A%2F%2Fdocs.google.com#rpctoken=1714280882&forcesecure=1

Displaying o livro.doc.