Por trás de mim

Vou-me deitar. Sonho.És a manta que me cobre, o lençol suave que me acaricia as pernas, a almofada fofa onde descanso a cabeça. O meu corpo chama por ti e enquanto o cabelo se derrama, sem rumo pelos ombros e no dorso sinto a tua pele atrás de mim.

Não estás. Prevejo-te no reflexo do meu corpo enquanto espero por ti. O arrepio, um corpo inteiro perdido nas mãos que levas para longe na esperança que me auscultes a falta, onde quer que vaz. Eu quero, quero tanto,  que sinta o teu corpo a falta do meu, quando te deitas…e dormes…