Heritage

Das heranças, prefiro sempre aquelas que se cravam no corpo, como os sinais de vida que se perpetuam. Tenho algumas por aí espalhadas, por esse monte de vida que carrego para todo o lado.

A vida é a mais pura forma de magia, sabes? Como por magia, multiplicam-se as células ao acaso, quando se encontram e como por magia, num conjunto de acasos que só elas entendem, misturam-se, multiplicam-se, comunicam e vão atravessando os tempos, perpetuando os erros e os acertos

Há as que nos vêm inscritas e aquelas que inscrevemos com as nossas próprias passadas. Nem certas nem erradas, são as nossas, tanto as passadas, como as inscrições trazidas. De todas, as que mais gosto são as que estão marcadas. Na pele, para ficarem guardadas e serem relembradas.