a educação ao próximo, filosofias existenciais, Memórias

Das profundezas da terra

Num rio profundo, desses que correm imersos na terra sem que jamais se dê por eles, boiava uma flor. Pequena, frágil de pétalas de seda, viajou km, corrente após corrente, no redemoinho das fúrias, que só a água consegue prever. A superfície foi uma miragem possível, numa fenda de nascente que só a terra consegue… Continue reading Das profundezas da terra

Anúncios
da nossa vida, natural como só eu

...E chegámos ao Natal. Época de festejos, luzinhas, paz, amor e alegria. Adoro decorações de natal, luzinhas, pisca-pisca, árvores, músicas natalícias, as delícias culinárias, a sensação de paz ( mesmo que só de aparência) e sobretudo o esforço que a maioria das pessoas faz para se manter ( ao menos nesta altura) minimamente solidária. Talvez seja… Continue reading