Memórias, receitas para viver melhor, rir é o melhor remédio

A vida é bela

Há já algum tempo que não sentia o cansaço como hoje. Medito algumas vezes no que ouvi dizerem-me um outro dia - qualquer coisa como: é no tempo em que podes descansar mais, que te sentes mais cansada, porque podes sentir-te assim. Seja! Também podia dizer que a aposta em abrandar um pouco o ritmo e tentar… Continue reading A vida é bela

Anúncios
palavras

Hoje cheirou-me a castanhas, assadas. Não é que por aqui as haja, em cada esquina, a fumegar e crepitar de sal no fogo. Aqui não existem, pelo menos não com a mesma precisão de quem que mostrar a quem, apressado, não deu conta que o Outono chegou. Pergunto-me muitas vezes de onde virão estes cheiros… Continue reading

palavras

Há muitos, muitos anos , quase tantos Como se contruisse uma nova maioridade Alguém a viu assim. Não nasce em todos o dom da palavra. Isso que fazes é extraordinário dizias e eu na inocência de quem tinha ainda tudo para ver, acreditei... Contei-te um dia o que em silêncio me contava a vida e… Continue reading

Domingos em família, Fotografia, litoral alentejano, Memórias

A ver se a gente se entende…

Continuo a não perceber quando as pessoas não entendem que tudo muda. Às vezes as melhores intenções levam a acções com repercurções muito maiores ou piores do que se estava à espera. Por muito que nos esforcemos por ensinar alguma coisa a alguém por vezes isso que tentamos transmitir é percebido ou sentido de forma… Continue reading A ver se a gente se entende…

palavras

Ais Outunais

Com as primeiras gotas de chuva, sinto. Sinto-me, as entranhas por onde a humidade quer entrar, como dedos que procuram amolecer a terra seca para a moldar. Barro ou esbarro sempre nos mesmos ciclos que se repetem. Sinto o cheiro característico de quem chora nem sabe porquê. São saudades de alguma coisa que ainda não encontrei. Procuro.… Continue reading Ais Outunais