palavras

Ais Outunais

http://www.deviantart.com/art/last-touch-of-the-summer-324245180

Com as primeiras gotas de chuva, sinto. Sinto-me, as entranhas por onde a humidade quer entrar, como dedos que procuram amolecer a terra seca para a moldar. Barro ou esbarro sempre nos mesmos ciclos que se repetem. Sinto o cheiro característico de quem chora nem sabe porquê. São saudades de alguma coisa que ainda não encontrei. Procuro.

Ou raiva apenas, raiva da terra seca que nada mais tem para oferecer senão pó, que aguarda ainda a água que o céu tarda em dar mas promete que trará. E derrama-se a terra, revolve-se,  devolve o peso da dureza, nas esperança que dessas primeiras gotas que o céu promete, lhe amoleçam as entranhas de novo, a cada pronúncio do frio a porvir. Sirvam-me a água, do frio. Dou-vos a terra seca, quente e dura.

Gosto das primeiras chuvas, combinam comigo. Trazem o cheiro a saudade, e um resto de luz que teima em não ir embora. As cores aquecem, iluminam, como a querer esconder um novo tempo de perder tudo.

Anúncios