palavras

Hoje cheirou-me a castanhas, assadas. Não é que por aqui as haja, em cada esquina, a fumegar e crepitar de sal no fogo. Aqui não existem, pelo menos não com a mesma precisão de quem que mostrar a quem, apressado, não deu conta que o Outono chegou. Pergunto-me muitas vezes de onde virão estes cheiros… Continue reading

Anúncios