Um clássico

Quando há alguns anos insisti em chegar mais cedo a um festival porque queria ver uma banda portuguesa que iria actuar num dos palcos laterais, estava longe de imaginar que tudo o que fizessem a partir daí iria fazer parte da minha história de alguma forma. Depois disso voltei a vê-los ao vivo algumas vezes mas nenhuma vivida tão intensamente como no coliseu, onde a voz e a presença em palco me provocaram sensações que perdurarão na memória. É para isso também que servem os espectáculos, a arte , se preferirem. Podem provocar-nos sensações inesquecíveis e outras que vamos querer nunca mais recordar. Tenho facilidade em bloqueios e embora haja quem ache estranho eu agradeço à natureza por me ter dado esta capacidade. Se não fosse ela algumas memória de vida seriam muito difíceis de ultrapassar.  Com 20 anos de carreira, ouço-os desde o primeiro album e não me arrependo. É que mesmo já não sendo a jovem que fui ainda acredito que algumas músicas parece que foram feitas para mim

…e no fim da grande estrada há sempre um partir, mesmo que sinta que algo em mim aqui morreu…      Sou eu .

Ps: agradeço ao meu sporting que num dia em que muito precisava me demonstrou que mesmo num ambiente hostil, quase infernal, podemos sempre mostrar a garra de que somos feitos e no fim das contas quem sabe, até ganhar. Ganhar e perder dependem sempre do ponto de vista e da forma como olhamos o que acontece e é daí que retiramos a paz de que tanto necessitamos por estes dias.