Uma outra casa

Chamou-lhe o projecto casa na árvore. Eu pensei que, se fosse eu, dar-lhe-ia o mesmo nome. É disso que me lembro, da árvore e do conforto que senti lá dentro. Tenho, das memórias de infância, a lembrança de como gostaria de ter um lugar onde me refugiar e uma casa na árvore era, naquela altura, um lugar de brincadeiras que todos gostaríamos de ter. Encontrei-o anos depois, não para brincar, mas para me refugiar da falta de talento para a brincadeira. Para quem procura o refugio perfeito para se olhar ao espelho, recomendo.