As minhas músicas de Natal II – A clássica

Lembra-me o gira-discos que ainda funciona. A luz dentro do armário que se acendia assim que o abriamos, o som “tchac” que os discos faziam ao descer pela peça metálica e a agulha que os fazia cantar. O ” coisinho” de limpar os discos com o seu veludo azul por baixo. Lembra-me o cheiro a lareira e o dia das decorações. Eu, em frente ao gira-discos a vê-los rodar e a cantar, mesmo sem saber as letras ou os significados. Lembra-me o pinheiro e os presentes embrulhados ao lado do presépio. Lembra-me sempre a minha avó, com o seu porte fechado assim que chegava Dezembro, que só lhe passava nos momentos da troca da incontornável lata de laca pela caixa de bombons, lembra-me a Carmem com o seu cabelo comprido a rodar ao som desta música, a Lúcia a rir, o sr Adriano e  o momento das barbies. Lembra-me tanta coisa que não conseguiria descrever aqui. Será sempre a minha música de Natal. Talvez seja daqui que me venha o ” para o ano será melhor” .

E finalmente, muitos anos depois, já vi nevar