A Portuguesa – um hino à resistência

É esta a Alma da Lusitânia. Somos o país europeu com as mais antigas fronteiras definidas. Sobrevivemos a suevos, visigodos, celtas, romanos, muçulmanos, e aos vizinhos espanhóis, mesmo que para isso tenhamos esperado os 3 reinados necessários, sempre com as nossas fronteiras.  Sobrevivemos porque em vez de conquistar preferimos sempre misturar-nos, tal como nos misturamos por essa Europa fora, sempre com histórias de sucesso para contar e com orgulho. Somos os mais europeus, os mais africanos, os mais latino-americanos, indianos e até os mais chineses dos europeus. Somos um mundo, nesta velha  Europa Ocidental que está para nós como os velhos do Restelo estavam para os conquistadores. Deixai-os falar, rosnar e criticar pois só assim que se vê o esplendor de Portugal. 

Que grandes criativos, trabalhadores e lutadores que somos , caramba! Orgulho! Puxai pela nação do futebol que pode ser um começo de um novo orgulho na nacionalidade!

…” Contra os canhões marchar, marchar” …