Um tudo ou nada de coisa nenhuma e uma banda sonora para isso

Hoje apeteceu-me ouvir música antes de dormir e escolhi esta. É curioso como uma banda sonora de um filme que nunca vi pode ser tão importante para mim. Talvez seja porque adoro Yann Tiersen ou talvez porque acredito que no dia em que o destino quiser que me encontre com a Amélie Poulain, ela vai ter ” alguma coisa para me dizer” . Os livros, os filmes, algumas coisas que nos acontecem trazem ” mensagens” encriptadas como que a pedir que reflitamos sobre alguma coisa. É uma crença minha, como outra qualquer e pode ser tão disparatada como qualquer outra crença. Sei apenas que há momentos que nos ligam às coisas e coisas que nos ligam a pessoas e formas de expressão que nos marcam. É esta a melhor arte que conheço. A que me faz reflectir, a que me faz pensar a que me transporta para algo que pode até nem ter nada a ver com a mensagem que se quer transmitir. É por isso que a arte é universal e pode servir para muita coisa. É por isso que a arte é a porta que se pode abrir para o pensamento livre. É por isso é que é tão importante deixar criar. Criar é um caminho que se percorre no pensamento em direcção a nós próprios. O ser humano dissociado do poder da criação, desumanisa-se e torna-se tão ou mais predador do que qualquer outro animal.

Um desabafo, de alguém que tal como as crianças, e embora com alguns conhecimentos técnicos que lhe permitem perceber os porquês continua a maravilhar-se com o engenho do ser humano.

Ver um avião levantar voo é algo que continua a surpreender-me!