Quando as palavras não nos bastam

Estou há algum tempo à espera que me venham as palavras certas mas não há palavras certas quando parece estar tudo errado. Sei que muitos querem falar, querem expressar, queriam provavelmente ter-te dito muitas coisas. Nisso, o tempo e a vida ensinaram-me a dizer tudo e sei que sabes tudo o que quero dizer-te. É nestas alturas, e mais uma vez, que questionamos o porquê das coisas. Decido parar, dar-me um ano inteiro para me reconstruir em mim, sei que provavelmente não irias aprovar, como tantas vezes te disse coisas que não gostaste de ouvir, mas isso fica só entre nós. Antes de tudo isto pensava mais uma vez em fuçar as minhas possibilidades todas, esgotar todos os cartuchos à procura de uma coisa que nem tenho certeza de encontrar. A pressa é inimiga da perfeição? Tenhamos calma então! Uma calma que nos é impossível manter quando tudo parece estar errado. Aprendemos cedo de mais, nesta profissão, que há coisas que não têm porquês, são o que são, são como são, mesmo que sejam injustas, ainda assim sermos humanos é isto, revoltarmo-nos por serem assim e não de outra forma e continuar a acreditar que é possível, que há vários possíveis , várias hipóteses.

Pego no cliché de que o sorriso é o melhor que podes usar e acredito que posso ver-te voltar a sorrir. Porque quando muita coisa parece perdida, a fé e a esperança é tudo o que nos resta e é necessário abraçarmos qualquer coisa para manter a vida a caminhar. A linguagem perde a importância quando sabemos que pouco mais que nada podemos dizer senão coragem, acredita , luta. Vamos cá estar, por ti  mesmo que isso implique apenas e só acreditar. A vida nas suas voltas prega-nos chapadas dolorosas. Há que saber dar-lhes a volta. Pouco mais tenho a dizer, por agora, mas como amanhã não sei se irei cá estar envio-te esta oração para que saibas que penso em ti, torço por ti, espero por ti lá mais à frente, quando como tantas outras vezes, deres a volta por cima deste obstáculo. Acreditemos que é possível dar também, uma nova volta à vida.