Arrumar os legos e tudo o resto no seu devido lugar

Ainda me sinto como se estivesse em férias, embora, na verdade, já não esteja há algum tempo. Cá por casa mantêm-se as arrumações anuais mas ainda estou naquela fase em que cada vez que parece que estou a arrumar só me aparece é mais tralha que não sei o que lhe fazer, o que significa que tenho tralha a mais e é necessário destralhar. A roupa dos miúdos que já não serve, a que já não usam, os livros e papéis que estão a mais, para começar o novo ano com o armário limpinho. Lavam-se paredes, edredons, tapetes, cortinados, carpetes e deixa-se entrar o sol e o ar numa inspiração muito Florence Nightingale de saúde pública e arejamento de espaços. 

Mas para essa tarefa é necessário tempo e a mania que tinha de começar uma tarefa e levá-la a eito até ao fim já me passou há algum tempo. Vai-se fazendo, à boa moda alentejana. 

Quando me mudei para esta casa gostei logo dela porque tem espaço suficiente para todos e muitas possibilidades de melhoramento e retoques. Desde que aqui estou, os meus dotes de mulher de obra já se aperfeiçoaram de tal forma que até já monto e desmonto candeeiros ( electricidade sempre foi uma coisa que me assustou, por motivos óbvios mas aprendi muita coisa sobre segurança no trabalho e perdi o medo) coloco espelhos em tomadas e todas as pequenas obras de bricolage são da autoria desta que vos escreve. Depender da disponibilidade de outros, com o meu tipo de horário, significa esperar muito tempo por qualquer coisa pelo que, não há nada como o velho ditado: queres bem feito, faz tu! 

Uma das coisas que mais importância tem para uma mulher numa casa é a organização. E quando se tem muitos edredons, roupa de cama, roupa, sapatos enfim coisas de 2 crianças e uma mãe que aproveita tudo até à exaustão, a necessidade de organização é ainda maior. Vai na volta, aproveitei a boleia da mana e vá de ir usufruir da promoção de organização do Ikea family para tentar acabar com a história de: põe roupa de Verão, tira roupa de Verão, esconde edredons, tira edredons e a par das tantas já nem sei onde pus as coisas. Embora os móveis portugueses tenham de facto uma outra qualidade, o melhor do Ikea é que compras e montas conforme o teu orçamento e podes sempre acabar o que planeaste com o tempo que o teu orçamento permitir. 

Outra das tarefas deste movimento de destralhar tem a ver com o aproveitamento das coisas. Felizmente já vai havendo muitos lugares onde se pode ir entregar tudo o que é passível de ser reciclado. A roupa para a junta de freguesia, para a loja solidária, para a CPCCJ ou para os bombeiros assim como os brinquedos que já não se usam. Os livros usados para o botão colorido, embora este ano não hajam muitos que é ano de exames e é necessário fazer revisão do ciclo de estudos. 

Por aqui tudo vai levando uma volta, ao meu ritmo, ao meu gosto e ao sabor do orçamento. Não há pressa, tenho todo o tempo do mundo, para ir fazendo. O importante é chegar ao fim com a sensação de : Aí que bom, limpinho e arrumadinho!