Tempo dela

O tempo de chuva tem destas coisas. Quando acordei, esta manhã, estava um sol radioso e a primeira coisa que me lembrei foi em secar e lavar roupa. Incrível como as nossas prioridades se vão alterando e ajustando aos novos papéis, ao longo do tempo. Foi sol de pouca dura. Pela hora do jogo de futebol do mais novo já o tempo fazia caretas e acabou mesmo por chover, o que deixou o miúdo radiante pois fez hoje o seu primeiro jogo à chuva ( esta faceta é minha que também sempre adorei, ainda gosto, de andar à chuva ).

Depois foi o almoço à pressa para chegarmos a tempo ao jogo de hóquei ( hoje foi dia 2 em 1 – o meu pequeno vai-se transformar no desportista shampoo) e quando acabou já o tempo não fazia promessas de melhorar. São estes os melhores dias para ficar em casa. Não há que saber quanto ao programa a escolher para o resto do dia. A oportunidade de secar roupa estava irremediavelmente perdida pelo que só nos restou a salamandra a arder e a aquecer o lar,onde tanto me apetecia estar. Foi uma semana em que pouco aproveitei a casa. É uma vida que me dá pouco tempo para aproveita-la. Sabendo-se que adoro passeio não me são menos importantes as horas que passo em casa e que não são apenas aproveitadas para os trabalhos domésticos. 

Esta manhã tinha lido um artigo sobre uma série nova que estreou ontem na Netflix, pelo que percebi. Há muito tempo que não me dava tanta “água na boca” ler uma sinopse de uma série – the crown, sobre a rainha Elizabeth II, séries de época, que adoro.Mas pagar pela Netflix neste momento está fora de questão já que gasto uma pequena fortuna em telecomunicações e derivados. Se é certo que tenho canais que nunca vejo, ainda é mais certo que são empurrados por outras necessidades, nomeadamente internet. Talvez quando e se me mudar consiga um plano mais em conta que me permita aderir à Netflix. De qualquer das maneiras fiquei com saudade de me estender no sofá e ver qualquer coisa que me entusiasme. Tive sorte, apanhei o início do filme John Carter e pela primeira vez em muito tempo consegui que me deixassem ver o filme para depois fazer o jantar ( bifinhos de peru em natas de soja com cogumelos e massa meada, a terminar com uma bela malga de uvas) 

O lume é das melhores companhias que conheço e acalma-me sempre. Mesmo que sobre a minha cabeça voem bolas de ténis,

Ou os gatos decidam dormir em lugares inóspitos ( o que vale é que cestas de pão é coisa que não falta cá em casa)

 que eles vão sonhando alternadamente que são de futebol ou de hóquei, com o lume acesso, até isso se torna numa coisa banal. Acabámos a noite a ver o HCPG em streaming ( que fiquei a saber que traduzido para português se chama fluxo contínuo!!!!???? Um bocado descontinuado mas serve para o propósito) no tvparede ou paredetv ( já não sei bem) propriedade do Parede FC e uma grande ideia. É uma forma de nós, que ficamos cá longe, podermos ver a nossa equipa. Deviam haver mais clubes com estas ideias e talvez se promovessem melhor as modalidades mais pequenas e os clubes locais que tanto apostam na formação de atletas. Foi um bom serão, a repetir…