Das coisas que mais gosto no Natal

Luzes ou a luz do natal ou a iluminação dos lugares

Lareiras acesas e o calor que só os nossos e o lar nos pode dar

Arroz doce, sonhos de abóbora e doces conventuais

Vinho tinto bebido em copos grandes para que se sinta não só o paladar mas também o cheiro

Árvores de natal e presépios enormes

Neve, muita neve *, nem que seja na televisão

anjos

* A primeira vez que vi nevar já era mãe de dois. Apesar das tentativas da Leonor (que morava perto de S. Romão, numa aldeia que ainda hoje recordo ser a subir e a descer dependendo do lado de onde se vinha) e dos meus colegas, a verdade é que o céu nunca colaborou e quando nevava era de noite, enquanto dormíamos.  A recordação que tinha da neve era a da serra da Estrela que era mais gelo que outra coisa e no meu imaginário, neve era coisa para ser fofinha. Até chegar àquelas férias e ver tanta neve “fofa” na montanha, que mal saí do carro atirei-me em voo para um banco enorme de neve que estava mesmo a pedi-las. Fiquei a saber desde então que a coisa é mais ou menos o mesmo que um relvado de futebol, parece fofinho mas é só até nos atirarmos para cima dele. Como se diz por aqui, são ambos, a neve e o relvado, duros que nem cor**s. 

Nunca cheguei a aprender a esquiar, naquelas 3 temporadas de férias na neve, porque a anca não deixou ( só eu sei o que me doíam as pernas quando era necessário travar em cunha) e depois fui eu que não quis. Demasiado sofrimento para meu gosto, embora ainda hoje tenha pena de não ter chegado a ir ao topo das montanhas e descer por ali abaixo. Escolhas que fazemos… Mas para mim esta época traz-me sempre de volta aquelas férias em que pude, ao fim de, o que parece ter sido uma eternidade, sentir paz outra vez. Foram o meu balão de ar numa altura em que a minha memória me fez o favor de apagar as recordações, o que eu agradeço imenso.Há coisas e momentos de que o melhor é nem guardar lembranças. 

…E talvez o natal seja apenas isso, uma época em que, para além de celebrar, devemos sobretudo reflectir sobre a paz que queremos à nossa volta.