Reflexões em dia não 

Não sei o que terá a vida para me dizer. Sei que quando se repetem momentos na minha vida, como um dejá vu, algo está errado e entrei novamente num círculo do qual é necessário sair, como se fosse um rato a correr numa roda. A grande diferença entre o agora e o antes é a quantidade de ansiedade que imprimo a estes momentos. Se dantes não descansava enquanto não achasse a saída, a luz ao fundo do túnel, a agulha no palheiro, agora simplesmente deixo o tempo passar, certa de que tudo se há de resolver e hei-de encontrar uma resposta às minhas perguntas, dúvidas ou preocupações. Acho que percebo agora porque é que com o tempo se vão enraizando e acimentando as nossas crenças e o que aprendemos e interpretamos ao longo dos anos que vamos vivendo. Para que a maturidade, embora nos enfraqueça corporalmente, nos dê um espírito muito mais forte para suportar todas as incertezas da vida. Hoje agradeço as vezes que li a bíblia e todos os textos sagrados de todas as religiões monoteístas. São esses escritos que me permitem encontrar palavras certas para fortalecer os meus caminhos e a minha fé na felicidade.

O Senhor é meu pastor e nada me faltará 

                                         Salmo 23

 Pelo menos não me faltará o essencial: a esperança de que melhores dias ainda estarão por vir, mesmo que se vá a juventude. 
Transportando para a realidade do dia a dia:… Foram-se dois dos gatos, desapareceram, as tartarugas saltaram do aquário, uma consegui encontrar outra anda por aí perdida, a vida está em modo “parada em espera”, novamente, e os dias são uma repetição constante uns dos outros, de tal modo que me falta assunto para conversa. Provavelmente vamos entrar em pausa outra vez. Até qualquer dia, vemo-nos por aí !