Mais de uma década, e muita experiência em vidas. 

Depois do dia de ontem, em que festejei a década do meu último filho, espero que a próxima semana me traga um pouco mais de calma. Ainda não consegui acabar a remodelação da cozinha ( nem estou lá perto) e tenho milhentos outros projectos para acabar até ao fim do Verão ( sim porque depois do verão, como é sabido, entro num turpor a fazer lembrar a hibernação) . 

Ontem foi um dia cheio, com mil e uma actividades de ambos os filhos, e como tal não parei. Foi o Rodrigo que me chamou a atenção para a notícia da expulsão dos estudantes portugueses e a única coisa que me veio à cabeça foi: é uma VERGONHA que ao fim destes anos todos ainda existam notícias da expulsão de jovens finalistas em Espanha e ainda é uma vergonha maior, o facto de há mais de duas décadas acontecerem episódios destes, e ainda ninguém se perguntou o que falha na educação destes jovens para se continuarem a repetir estas situações, sem que ninguém os responsabilize das suas acções. De maneiras que não consigo exprimir melhor que este post, escrito no blasfémias, o que penso: 

“Não é assim que se destrói um hotel – http://wp.me/paiLD-lEr” . Leiam que vale a pena! 
De resto mantenho-me firme no meu objectivo de ensinar, em casa, os rudimentos da educação para a cidadania em democracia, que passa tão simplesmente por duas bases corriqueiras: 

A nossa liberdade acaba onde começa a liberdade dos outros e não faças aos outros o que não gostarias que te fizessem a ti. No meio de tudo isto tentem não fazer figuras de que se possam arrepender mais tarde. É isto!