a great big world, filosofias existenciais, natural como só eu, palavras, Ser

Do meu sexto sentido (I)

Sinto-me órfã de banda sonora. Parece que me falta alguma coisa quando ando assim, sem grande entusiasmo pela música que se ouve numa determinada altura. Os meus clássicos continuam a ter a mesma importância na minha vida, mas tal como o ser humano necessita de sonhar e criar, eu gosto da sensação de ouvir uma… Continue reading Do meu sexto sentido (I)

Anúncios