” Anda tudo a fazer pouco da gente” 

Lembro-me vezes sem conta deste sketch e quem lida no dia a dia comigo sabe que muitas vezes, a falar sozinha, remoendo as frustrações, lá se solta a frase ” está tudo doido neste país”! numa alusão muito própria a este programa (se não me engano o Sabadabadu que dava aos sábados à noite, num tempo em que os serões de fim de semana ainda eram passados em casa). Estamos a falar, portanto, de mil novecentos e oitenta e troc’ó passo. … ( uma visita rápida ao Google e descubro que foi para o ar em 1981, o que me parece irreal, mas confirmado por várias fontes – isto leva-me a confirmar que tenho mesmo uma memória prodigiosa, já que teria 4 anos nessa altura – caramba! ) 

No essencial pouco evoluímos, embora pareçam muitas as mudanças – talvez sejam, mas o essencial vai-se mantendo enraizado – pelo que quando me deparo com este tipo de coisas a vontade é logo a de soltar um…”está tudo doido, neste país”! 

Vamos por partes, para não dar lugar a mal entendidos. Não sou homofobica, aliás acho que o que cada um faz debaixo dos seus lençóis, ou lá onde seja, a mim não me incomoda nada desde que não me prejudique, mais, a capacidade técnica e profissional de cada um não pode ser posta em causa devido às suas opiniões ou orientação sexual. O que pode ser posto em causa é a forma como lida com pessoas com outras práticas ou ideias. Sendo assim chegamos a um ponto de pé de igualdade – “tu não entras no meu espaço de dança e eu não entro no teu” muito ao estilo dirty dancing – ou seja, tanto direito tem um homosexual de o ser e não ser discriminado por isso, como tem o dr Gentil Martins de achar o que quiser achar sobre a orientação sexual seja de quem for desde que não prejudique ou discrimine ninguém por isso. E é aqui que entra a parte do está tudo doido neste país. Não terá a Ordem dos médicos mais com que se preocupar do que com as opiniões do referido médico? Em que é que as suas opiniões prejudicaram algum dos seus pacientes? Há provas de que tenha tido alguma vez  praticas discriminatórias em relação a homosexuais? Não?! Então deixem o homem em paz! Sim?! Investigue-se e prove-se isso. Um ser humano, pessoa, vai muito para além daquilo que faz como profissional e tem o direito à sua opinião, mesmo que seja desalinhada com o senso comum. Ninguem é exclusivamente bom, não há gente exclusivamente má, todos temos zonas cinzentas, todos! 

A noção de democracia é exactamente esta: alinharmo-nos pela maioria não implica sermos absorvidos por ela. Não prejudicando ninguém podemos e devemos ter o direito à nossa opinião, desde que esta não prejudique terceiros. A opinião do Dr Gentil Martins, não passa disso, uma opinião, aliás alinhada com a maioria das opiniões das pessoas da sua geração. Se como médico poderia ter uma visão diferente? Poderia, claro, mas dada a sua idade e o género, assim como a sua religião, seria muito improvável que isso acontecesse. O que me parece verdadeiramente disparatado é fazer-se uma queixa à Ordem dos médicos porque o sr tem essa opinião. Querem ver que agora as ordens profissionais vão também querer suprimir o direito á livre opinião???

” Este país é um colosso, está tudo grosso, está tudo grosso” – 36 anos depois! 

converse connosco...

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s