A beleza está em nós, a great big world, Fotografia, litoral alentejano, Memórias, natural como só eu, palavras, receitas para viver melhor, rir é o melhor remédio, Ser

O meu ano em fotos 

Não sou grande coisa a fazer balanços. Quando se fala em balanços lembro-me logo daquela música da Mafalda Veiga e do meu baloiço na antiga casa do Carvalhal. 

2017 foi o ano em que fiz quarenta anos 

Em que o Rodrigo fez 15 

E o pequeno Afonso, deixou de ser pequeno fez 10 anos e entrou no 2°ciclo 

Foi o ano em que me tornei seccionista ( agora diz-se directora) da pequena equipa mais maravilhosa deste mundo e do outro e em que o “meu” HCPG subiu à 1° divisão

Por causa disso voltei ao Porto, uma cidade que eu adoro

Foi o ano em que me voltei a sentir gorda como uma texuga 

Mas consigo perceber facilmente porquê

Voltei a fazer greve e a ir a uma manifestação, coisa que tinha dito que não voltaria a fazer, e o resultado foi o mesmo que das outras vezes

Perdemos 2 gatos, mas ganhámos uma cadela 

E eu voltei finalmente a sentir-me em casa

Já esqueci os últimos anos de suplício a trabalhar na urgência, mas as marcas ficarão para sempre. Comecei a dar nome às coisas e os primeiros foram espondilite indiferenciada na sequência de doença inflamatória do intestino (seja lá isso o que for e traga o que trouxer)

Mantive-me neste Conversas de Bica e pretendo continuar por aqui

Para rematar e acabar, dizer apenas que este foi o ano em que voltei a recordar, depois de muitos anos, que a saudade é muito difícil de guardar no peito, é como um corpo estranho entranhado por baixo da pele, que ninguém vê, mas está lá e doi.

Tenho quarenta anos portanto. Venham pelo menos mais quarenta, com ou sem saudade, que a gente aguenta 

Feliz ano novo pessoas ( como diria o meu colega Mauro) 

Anúncios