A beleza está em nós, a educação ao próximo, a great big world, filosofias existenciais, litoral alentejano, natural como só eu, palavras, receitas para viver melhor, rir é o melhor remédio, Ser

100% Português

Não é costume sentar-me em frente à televisão mas tendo saudades da minha lareira e não querendo perder a final do campeonato europeu de futsal (afinal sempre tenho um jogador de futsal cá na casa e não posso nem quero estar desactualizada em relação ao gostos deles) hoje lá calhou.

Ah e tal, custou mas foi (se isto continuar com esta estatística para a próxima contratamos um, só de propósito para lesionar a estrela da companhia e podermos ganhar os mundiais) e a seguir deixei-me estar.

Foram espertos os senhores da rtp e eu gosto de perceber inteligência nestas coisas. Para mim estiveram muito bem.

O facto de terem aproveitado a final e colocarem a estreia do programa logo a seguir ( e a sorte de estarmos na final e até a termos ganho) , a escolha do personagem de quem não conhecia o trabalho, só de ouvir falar mas achei-lhe piada ( a santa paciência que devem ter as companheiras destes moços com a mania que são engraçados) , o formato do programa, achei aquilo tudo o máximo, além do que acho de grande importância despertar a consciência para estas coisas do made in Portugal.

É claro que esta sensibilização não nasceu agora. Desde há alguns anos que venho a acompanhar este movimento do código (ou prefixo se preferirem) 560 que supostamente identifica produtos de origem portuguesa, embora isso possa ser relativo, mas também não interessa para quem se está a iniciar na “coisa”.

Para quem se estreia o essencial é perceber a importância, para a economia e para a criação de emprego, do consumo de marcas portuguesas.

Se é certo que me preocupo com isso desde há muito tempo, também é certo que com a crise a preocupação diminuiu essencialmente pela questão do preço dos produtos.

Os recursos são escassos e entre a minha sobrevivência e a do meu país, por muito altruísta que se seja, primeiro eu, depois os outros. Ainda assim, habituei-me de tal forma a fazer este movimento de preferência do produto nacional que ir às compras no supermercado comigo é quase garantia de 75% de “portugalidade”.

Mas, melhor ou pior, pelo menos na cabeça das pessoas a crise parece estar a passar e agora é altura de voltar a pensar no orgulhosamente português.

Eu já tinha naturalmente feito esse movimento, naturalmente que outros estarão novamente a fazê-lo, interessa convencer quem nunca tinha pensado nisso.

Este programa vem por isso numa óptima altura e mais, abriu-me a perspectiva para uma realidade à qual ainda não tinha chegado que é a tecnologia portuguesa. Telemóveis com capa em cortiça??? Muito positivo. Resta só saber o preço… ainda me fartei de aprender com o programa e provavelmente vou aprender mais porque já sou seguidora. Fiquei fã!

Uma dica para quem não sabe, roupa e calçado portugueses são sinónimo de qualidade. Devido a um “problema no meu simpático” só me é permitido o uso de calçado em materiais de origem natural, nada de sintéticos, pelo que calçado BBB ( bom, bonito e barato) não há que enganar, só mesmo o português.

Ora é espreitar para quem não viu, e abrir a pestana ( p.s. eu ficaria com os quartos e a sala intactos e provavelmente sem móveis na cozinha, 😂😂😂😂)

Anúncios