a great big world, filosofias existenciais, músicas da minha vida, natural como só eu, palavras, rir é o melhor remédio, Ser

E a minha Benedita ensina-me que ter calma e saber apenas olhar a janela e o tempo passar é, apesar de todos o contradizerem, uma virtude. A calma dos dias é a base sólida que nos defende contra a ansiedade de querer fazer tudo o que pudermos o mais depressa que pudermos. A grande fraude dos nossos tempos é essa, podes até correr contra o vento, mas se não apanhares uma corrente que te favoreça, é o mesmo que estar parado a tentar arrastar um muro do lugar.

Encontrar-nos no meio de tudo isto é que é difícil. E quando o saco está cheio demais, o mais provável é não encontrares nada.

Vou aprender com ela a “ler” os sinais da vida e tentar, desta vez, não remar contra as marés. Há-de haver algo que me satisfaça verdadeiramente, só falta descobrir o quê…

Este rapaz é que sabia explicar isto bem

Anúncios