A beleza está em nós, a educação ao próximo, a great big world, filosofias existenciais, natural como só eu, palavras, Ser

Alfie e a sobreposição do estado sobre as liberdades individuais ( e passou-se na velha Europa “socialista”, quem diria…)

Ainda estou a reflectir sobre isto, mas tenho a certeza que não gostaria que um estado, qualquer estado, interferisse nas minhas decisões sobre o que acho melhor para os meus filhos. Isto trás consigo a reflexão sobre a morte medicamente assistida. Assim como gostaria de ter o direito de decidir lutar, acredito que não posso interferir na decisão de quem quiser decidir por desistir. É uma questão de liberdade individual. Parece-me não caber a outros a decisão mas sim ao próprio indivíduo ou ao seu tutor legal. Sobrepormos as nossas vontades só porque as achamos moralmente ou socialmente superiores é, a meu ver, um acto de tirania e de mania de superioridade, dissimulada. Mas claro, isto sou só eu a pensar…

Anúncios