a educação ao próximo, a great big world, filosofias existenciais, natural como só eu, palavras, Ser

Eutanásia

Sobre a eutanásia, não me alargo. Tal como quando comecei a ouvir falar nestes assuntos ( eutanásia/distanásia) ainda hoje não consigo dizer se concordo ou discordo. Sei apenas que, como ser humano, me incomodam mais as tentativas exaustivas de salvar o que já não pode ser salvo, com custos elevados para a qualidade de vida da pessoa e da sua família, do que a eutanásia.

O desistir de viver não me choca. Vejo diariamente desistências nítidas. Choca-me saber que posso um dia vir a ter que participar numa morte assistida, a pedido. Não sei se o conseguirei. Ainda assim, quem sou eu para exigir a alguém que aguente sofrimentos difíceis de suportar só porque a ciência permite prolongar, às vezes tempo demais, o que não tem salvação.

A única forma que tenho de não impor a minha vontade a ninguém é ser a favor. Ainda assim, provavelmente não conseguirei fazê-lo. É complicado para quem está do lado da “faca e do queijo na mão”, garanto-vos. Não foi para esse fim que tanto me dediquei à minha profissão durante a minha vida adulta. Decida-se o que se decidir. Contínuo a não gostar de impor, mas não quero ser a mão de Deus nessa hora…

Anúncios

converse connosco...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s