A beleza está em nós, a educação ao próximo, a great big world, da nossa vida, Fotografia, natural como só eu, palavras, receitas para viver melhor, rir é o melhor remédio, Ser

Red Alert!

Ontem foi dia de Benfica-Sporting e foi a primeira vez que consegui levar o meu Sportinguista à Luz.

O mais novo, por ser mais novo, foi quase tantas vezes a Alvalade como à Luz e para ele é a coisa mais natural do mundo.

Ontem, em representação da família Benfiquista, foi o sobrinho, que o filho, apesar de mais novo, já está em idade de saber o que gosta, e embora o mimo fosse para ele, na hora de escolher as prioridades decidiu-se, e bem, pelo que mais gosta: mãe, eu nem gosto de ver futebol, vou passar o jogo a pedir-te para ir à casa de banho, ou para comer, e tu vais ficar chateada — verdade! Isto é de facto o meu Afonso a ver futebol — e o resultado é que já fui mais vezes ao pavilhão do Benfica do que ao João Rocha. Vou pensar seriamente em alterar o cartão de sócio benfiquista para as modalidades, que é o que ele gosta mesmo de ver.

Devo confessar-vos que ia receosa. Quando vou só com o pequeno vou camuflada como mãe de Benfiquista e nunca tinha ido assistir a um Derby. Aliás eu sempre disse que nunca na vida iria assistir a um derby na luz – mas como o peixe morre sempre pela boca, e os preços do jogo de ontem eram tão interessantes… . Ter um cartão de sócio de ambos os clubes cá em casa dá para comparar as estratégias de marketing de ambos e isso dá para fazer comparações importantes.

Mas voltando atrás, devo dizer, que fora os miúdos mais jovens ( que continuam com a mania de gostar de provocar o adversário não sei porquê – ontem se alguns daqueles meninos fosse meu filho tinha havido chapada na certa) fui extremamente bem tratada e respeitada o que me deixou positivamente surpreendida. Por muito que eu queira, não consigo esconder a minha verdejante simpatia por outro tipo de papoilas saltitantes. Não houve nenhum verdadeiro insulto ou provocação dentro do estádio, apenas algumas provocações de adolescentes já fora do estádio – mas isso acredito que se deva à tenra idade e é só não responder ( e os meus acompanhantes estiveram à altura da educação que lhes tento transmitir) . Tudo bom portanto! Talvez o meu Rodrigo tenha razão, estamos mesmo a ficar mais civilizados, se calhar está a chegar a altura de acabar com a “jaula”.

Finalmente para quem : ( não que tenha que me justificar, mas sei que vai haver tanta garra afiada 🙄) ah! ,e tal está doente e anda no passeio… Lembrar que há determinadas doenças que requerem isso mesmo, sair, divertir, conviver, porque infelizmente as doenças deste século estão mais ligadas ao excesso de trabalho e à ansiedade do que outra coisa qualquer, e é necessário, todos os dias, contrariar a vontade de me fechar em casa, fechada com os meus fantasmas. É por isso que existe no papel a possibilidade: pode sair de casa.

Nem todas as doenças são exclusivamente do corpo. Não que tenha que me justificar, mas educação para a saúde, principalmente da sociedade em geral, é uma coisa que considero extremamente necessária para matar, de uma vez por todas, com os hábitos da má língua e desinformação e fomentar a medicina do trabalho.

Sem outros assuntos de momento

Desta vossa enfermeira com muitas horas (demasiadas) de trabalho no “lombo”

Bom dia para vocês!

Anúncios

converse connosco...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s