Um até sempre

Dita-me a minha consciência o dever de prestar a última homenagem e de vos comunicar o falecimento do meu primo José Raposo Nobre que mantinha há vários anos o blogue Viver Alvalade.  Com os seus 88 anos, o primo José, de espírito jovem, actualizava frequentemente o seu blogue dando conhecimento aos Alvaladenses e portugueses espalhados pelo país e pelo estrangeiro as novidades deste canto do Alentejo. 

Quando escreveu o seu último post há 6 dias, estava longe de imaginar que seria o último. Ele e nós.

 Apesar de casado com uma prima minha foi através da blogosfera que melhor o conheci. Fã da minha poesia, sempre que me encontrava insistia para que voltasse a escrever poesia, lembrando-me sempre que o meu livro era o seu livro de cabeceira. 

Não deixou nunca que as novas tecnologias o assustassem e usou-as para se aproximar de nós e do mundo. Um exemplo para a sua geração e para a minha. 

Hoje a blogosfera ficou mais pobre, eu fiquei mais pobre, a minha família ficou mais pobre, Alvalade e o Alentejo ficaram mais pobres. Porque são necessárias as pessoas que nos ligam às nossas raízes, às nossas tradições. São elas que nos lembram o que somos e evitam que sejamos engolidos pela globalização.

Um até sempre meu primo e bem haja por todo o incentivo que sempre me deu. 

O senhor o receba na luz da sua presença

Sobre tudo e sobre nada e sobretudo sobre Natal

E porque já é Dezembro ( outra vez), mês do Natal 

… e há por aí algumas. Algumas até de quem, apesar de tudo, contínuo a gostar muito. Dizem que é isto o amor, mas há quem não saiba como isto se faz.  Temos pena. É só.

Eu felizmente sei, apesar dos pesares. Sou por isso menos só.

( e com muitas frases feitas se diz tudo o que há a dizer sobre este assunto . ) 

Continuemos…