a great big world, livros que leio, palavras, Poesia, T(extos) E(ntre) S(onhos)

Sonhadores involuntários

Sou absolutamente fã da contemporânea escrita africana de expressão portuguesa. De Mia Couto a José Eduardo Agualusa, passando por Ondjaki - uma poética que me fascina, os neologismos, a utilização prática da língua, rompendo com a estética complicada dando vida e musicalidade à linguagem, como se o meu alentejo e as suas vozes e raízes… Continue reading Sonhadores involuntários

Anúncios
A beleza está em nós, a educação ao próximo, a great big world, Domingos em família, filosofias existenciais, livros que leio, natural como só eu, palavras, receitas para viver melhor, Ser

Desta coisa da sesta

23h. Após ter feito as minhas leituras diárias, de ter passado um dia inteiro praticamente a dormir ( não sei há quanto tempo não dormia tantas horas seguidas sem acordar ou ser acordada) depois de ter feito o jantar e arrumar a cozinha, tenho uma dor de cabeça incrível devido ao consumo abaixo da média… Continue reading Desta coisa da sesta

A beleza está em nós, a educação ao próximo, a great big world, da nossa vida, litoral alentejano, livros que leio, natural como só eu, palavras, Ser

A memória e os seus inúmeros problemas

Filha de professora primária diria que sempre fui muito chegada aos livros. Não só por todos aqueles motivos que os filhos de professores conseguem entender, mas que são difíceis de explicar, mas também porque de facto sempre gostei muito de ler.  Embora sempre tenha gostado muito de possuir os meus próprios livros, as bibliotecas são… Continue reading A memória e os seus inúmeros problemas

A beleza está em nós, a great big world, filosofias existenciais, livros que leio, natural como só eu, receitas para viver melhor

Por falar em perdidos

Perder algo, era coisa para me deixar com os neurónios às avessas, até me aperceber que o meu dia a dia se pauta por perdas e esquecimentos.  Sou "uma distraída de bengala" e sempre que o meu pensamento vagueia é certo e sabido que fica alguma coisa para trás. Ao princípio irritava-me, mas o princípio… Continue reading Por falar em perdidos

a great big world, da nossa vida, Fotografia, litoral alentejano, livros que leio, natural como só eu, palavras, receitas para viver melhor

O primeiro dia de praia do ano 

Há imagens que valem mil palavras.  É sempre assim o primeiro dia de praia do ano, chego a esta hora exausta mas com uma sensação de felicidade que me leva sempre a questionar: porque é que não comecei a ir mais cedo?  Invariavelmente sei a resposta. Praia, para mim, só com o devido calor. 29°… Continue reading O primeiro dia de praia do ano 

a great big world, da nossa vida, Fotografia, livros que leio, natural como só eu, palavras, receitas para viver melhor, rir é o melhor remédio

Manter o espírito jovem 

Tenho andado com aquilo que se chama vulgarmente de grande "cabeção". Não sei se é do tempo, se da rinite alérgica, se da mania que tenho de passar temporadas em que me esqueço que tenho que usar os óculos para ler, conduzir e olhar para os ecrãs. A verdade é que nos últimos dias a… Continue reading Manter o espírito jovem