Fé, esperança e demasiada caridade para certas coisas…

Por estes dias ando a dar em doida, não aguento mais ouvir o piruka aos gritos em todos os cantos da casa. 

Depois a M80 faz-me regressar aos pirukas da minha vida 

Posto isto, talvez não esteja tudo perdido para o futuro dos meus filhos. Se eu sobrevivi a isto, eles também hão-de sobreviver ao mau gosto instalado. 

Cortar a corrente…

Provavelmente vou ser apenas mais uma e uma sem importância a falar sobre ti e a querer prestar – te uma homenagem. De que valem as palavras de quem apenas só te conheceu o trabalho. (?)

São certamente o grupo português que mais vi ao vivo. Era deles o último álbum que possuí em Vinil (” dizer não de vez ” com a impressionante chuva dissolvente, uma das minhas favoritas) é deles um dos álbuns que marcou a minha vida e um dos que mais gosto ( ao vivo na antena 3 – a rádio da minha juventude) . 

O homem do leme é sem dúvida inesquecível para mim mas escolhi para o meu tributo a esta grande perda da música portuguesa uma canção que muito poucas vezes se ouve na rádio, mas que a letra diz tudo sobre a minha geração. 

Até sempre Ze Pedro, mesmo sem te ter conhecido fizeste parte de um tempo inesquecível e muito importante para mim…

Tudo o mais que disser redundará em silêncio.