a educação ao próximo, a great big world, da nossa vida, filosofias existenciais, músicas da minha vida, Memórias, palavras, Ser, T(extos) E(ntre) S(onhos)

Fragilidade versus incertezas

https://youtu.be/RxabLA7UQ9k Já não é a primeira vez que partilho esta música aqui. Talvez porque este tenha sido o último grande filme que vi e que me perturbou. Perturbou no sentido de me fazer pensar e questionar algumas coisas. O edifício mental, sempre o edifício mental. Quando a estabilidade do nosso edifício mental se fragiliza, toda… Continue reading Fragilidade versus incertezas

a educação ao próximo, a great big world, filosofias existenciais, Memórias, natural como só eu, palavras, Ser, T(extos) E(ntre) S(onhos)

Do meu sexto sentido (XIV)

O pior é quando se quer muito ter o controlo da vida nas mãos e tudo nos foge por entre os dedos, como a areia da praia. Não, já não tenho medo das tempestades, mas desconfio bastante das bonanças. Não sei se foi defeito que adquiri se é só fruto das aprendizagens. Aprender a viver… Continue reading Do meu sexto sentido (XIV)

Memórias, natural como só eu, palavras, T(extos) E(ntre) S(onhos)

Terça feira 13, dia de Carnaval

https://youtu.be/1DE2UJ0V4bs Era sempre a madrugada e as conversas sem fim. Era o teu fascínio pela maternidade e por querer saber. Era o saber que te preocupavas sempre, mesmo quando até a mim convencias que não. Era o tempo que foi e já não volta mais. Foi não voltar a conhecer ninguém que se importasse assim,… Continue reading Terça feira 13, dia de Carnaval

a great big world, livros que leio, palavras, Poesia, T(extos) E(ntre) S(onhos)

Sonhadores involuntários

Sou absolutamente fã da contemporânea escrita africana de expressão portuguesa. De Mia Couto a José Eduardo Agualusa, passando por Ondjaki - uma poética que me fascina, os neologismos, a utilização prática da língua, rompendo com a estética complicada dando vida e musicalidade à linguagem, como se o meu alentejo e as suas vozes e raízes… Continue reading Sonhadores involuntários

A beleza está em nós, a great big world, da nossa vida, filosofias existenciais, músicas da minha vida, natural como só eu, receitas para viver melhor, rir é o melhor remédio, T(extos) E(ntre) S(onhos)

Música do dia (IX)

Esta https://youtu.be/djV11Xbc914 Porque ainda hoje quando a ouço me apetece cantar. Porque adoro este vídeo que ainda me faz sonhar. Porque tenho a esperança que algures, do outro lado de um qualquer espelho, exista outro louco como eu, que me compreenda, outra vez. É isto, o sonho e a esperança são as últimas coisas que… Continue reading Música do dia (IX)